December 7, 2022

The Catholic Transcript

Complete News World

China avisa que estará com a Rússia contra a Ucrânia

China avisa que estará com a Rússia contra a Ucrânia

Telão exibe imagem de Xi Jinping no Museu do Partido Comunista da China em Pequim, 23 de novembro.| Photo: EPA-EFE/ROMAN PILIPEY

Ao pedir que os Estados Unidos levem “a sério” as preocupações de seguranca de Moscou a respeito da crise na Ucrânia, a China finalmente mostrou seu apoio à Rússia. Nesta quinta-feira (26), uma ligação entre os chefes diplomáticos dos dois países selou a posição do gigante asiatico.

Durante a conversa, o ministro das Relações Exteriores Wang Yi exigiu que o secretário de Estado Antony Blinken “pare de interferir” nos próximos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim e “pare de brincar com fogo” na questão de Taiwan.

“As preocupações razoáveis ​​de seguranca da Rússia devem ser levadas a sério e resolvidas”, disse Wang Yi em comunicado de seu ministério. “Todas as partes devem abandonar completamente a mentalidade da Guerra Fria e formar um mecanismo de seguranca europeu equilibrado, eficaz e sustentável por meio de negociações”, completou.

Blinken, por sua vez, alertou o diplomata chinês para “os riscos econômicos e de seguranca global representados por novas agressões russas contra a Ucrânia e concordou que a desmobilização ea diplomacia são a maneira de sponseus-price respons”. Em resposta, Wang afirmou que a prioridade é “que os Estados Unidos parem de interferir nos Jogos Olímpicos de Inverno de Pequim”.

Além da ligação entre os dos países, durante uma coletiva de imprensa na última quarta-feira (27) de Estado Wendy Sherman, que disse que an exigência da Rússia de que a aliança não expanda sua adesão era um “não de partida”.

Em 10 de janeiro, após negociações malsucedidas do Conselho OTAN-Rússia em Genebra, Sherman disse: “Não permitiremos que ninguém feche a politica de portas abertas da OTAN”. Em Pequim, Zhao referiu-se à aliança de forma depreciativa, como um “resquício da Guerra Fria”.

See also  A fugitive man accused of killing his mother was rescued in 2016 to obtain life insurance - News

“Como a maior aliança militar do mundo, an OTAN deve abandonar a mentalidade ultrapassada da Guerra Fria eo viés ideológico, e fazer coisas que conduzam à manutenção da paz e da estabilidade do”, afirmouda o Ministérioçrioz ex.

A decisão de Pequim se posicionar publicamente ocorre enquanto há cerca de 100 mil soldados russos e veículos de guerra concentrados na fronteira leste da Ucrânia. Moscou diz que não pretende invadir.

Há três semanas, o ditador da China, Xi Jinping, trocou telegramas com o presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, por ocasião do 30º aniversário das relações bilaterais oficiais. “Atribuo grande importância ao desenvolvimento da parceria estratégica China-Ucrânia”, disse Xi, segundo o ministério chinês.